congresso

congressos técnicos no ambiente da feira

A fibra óptica avança não apenas no mercado de banda larga fixa, mas também na construção de backbones e backhaul para o 5G, nas indústrias e nas redes internas, com a disseminação de tecnologias como POL – PON over LAN e FTTR – fiber to the room. Para tratar de todas as tecnologias envolvendo aplicações que vão das redes submarinas até a fibra “invisível” e insensível a curvaturas na sala de estar de uma residência, a Aranda Eventos promoverá, dentro do Netcom 2024, o 2º Congresso RTI de Fibra Óptica. Uma iniciativa inédita no mercado brasileiro e com objetivo de se tornar a principal referência técnica em comunicações ópticas no país.

TEMAS

XGS-PON

Microdutos e microcabos

DWDM

Cabos ópticos rollable ribbon

Fibras ITU G. 657 B3

Transceptores ópticos plugáveis

Fotônica

Em direção a 800G e Terabit/s

Redes neutras

FTTR – Fiber to the Room

Os provedores de Internet são tradicionalmente conhecidos por levarem a inclusão digital aos locais mais remotos do país. Mas seu papel histórico de proporcionar conectividade a zonas rurais, comunidades e municípios afastados se estende também às grandes metrópoles. A periferia de São Paulo está mostrando um enorme potencial para os provedores, atraídos pela enorme concentração populacional. Além de oferecer diferenciais como proximidade e qualidade do atendimento que sempre marcaram a gestão do provedor regional, os empreendedores estão levando a fibra óptica para bairros da zona leste, extremo sul e cidades vizinhas como Suzano e Osasco, não atendidas pelas grandes operadoras. O cenário é atrativo para os fornecedores de produtos e serviços. De acordo com a consultoria Teleco, dois terços (64%) das conexões de banda larga fixa no Brasil são baseadas em fibra óptica. Essa proporção corresponde a quase 28 milhões de contratos, dos quais 62,8% (17,7 milhões) são fornecidos pelas competitivas (números de agosto de 2022).

TEMAS

Roteamento de redes

Soluções turnkey

WiFi6 e WiFi6E

Redes celulares, MVNO e 5G

Segurança e proteção de dados

Streaming, OTT

SVA – Serviço de valor agregado

SD-WAN

Valuation, M&A

Gestão comercial

Escritórios, edifícios inteligentes, campus, indústrias e data centers demandam ambientes de rede de alto desempenho para garantir a transferência de dados elevadas (40, 100 Gbit/s e além) com baixas latências. Com o crescimento exponencial de dispositivos conectados, tecnologias wireless e IoT – Internet das Coisas, os sistemas de cabeamento estruturado e a infraestrutura de caminhos e espaços das edificações também precisam evoluir para suportar os diversos avanços tecnológicos rumo à transformação digital nas empresas.

TEMAS

Atualização de normas brasileiras para cabeamento estruturado

Compartilhamento de infraestrutura com redes de telecomunicações

Sistemas de gerenciamento de camada física (AIM)

Desenvolvimentos em fibras ópticas

Redes ópticas passivas (PON, GPON, EPON, PO-LAN)

PoE – Power over Ethernet: cabos e aplicações

SPE – Single Pair Ethernet Ethernet industrial

Depois de cinco anos sendo realizado em Fortaleza, CE, e Ribeirão Preto, o Congresso RTI de Data Centers volta a São Paulo, cidade onde o evento nasceu, em 2008, e se consagrou. De acordo com a consultoria Arizton, o Brasil é o maior mercado de data centers da América Latina, detendo cerca de 50% do setor na região. O Estado de São Paulo é o principal local no país para o desenvolvimento de instalações de data center de colocation, instalações hyperscale. Os grandes players internacionais de nuvem estão na região, bem como as empresas de Internet, telecomunicações e OTT – over the top, demandando elevada capacidade de processamento e infraestrutura física preparada para garantir operação segura e ininterrupta.

 

TEMAS

Cabeamento estruturado para data centers

Atualização de normas brasileiras

Eficiência energética

Projeto, instalação e comissionamento

Refrigeração

Detecção e combate a incêndio

Segurança física e gerenciamento de infraestrutura de data center (DCIM)

Edge data centers – Sistemas modulares e contêineres Baterias e sistemas de energia

O panorama atual é preocupante. É necessário planejar corretamente a utilização dos escassos espaços urbanos, assim como exigir a confecção de bons projetos, com a utilização de produtos certificados e mão de obra treinada. Esta terceira edição do Workshop de Compartilhamento de Postes abordará o desordenamento das redes de telecomunicações no Brasil, apresentando propostas para a minimização do caos nas cidades. Com a implantação das cidades inteligentes, IoT – Internet das Coisas e 5G, o assunto se torna ainda mais urgente.

TEMAS

Mitigando Riscos e Compliance nas Atividades de Projetos, Implantação e Manutenção de Infraestrutura de Telecomunicações em Postes.

Ordenamento da Infraestrutura Aérea em Postes sob a Óptica das Associações dos Setores de Telecomunicações e Energia com Propostas para a Melhoria do Cenário.

Implantação e Reordenamento de Infraestrutura Aérea em Postes.

Fiscalização das Redes Aéreas em Postes utilizando Inteligência Artificial – IA.

Segurança do Trabalho – Normas Regulamentadoras –10, 33 e 35 com Foco na Nova NR 01.

Teste de Campo para o Ordenamento das Redes de Cabos Aéreos em Postes.

Infraestrutura de Redes para Cidades Inteligentes e Sustentáveis.

Infraestrutura para Implantação do 5G.

Redes Neutras para a melhoria dos problemas de compartilhamento.

Iniciativas para Convivência Pacífica entre os Diversos Atores envolvidos.

faça sua inscrição nos congressos